ATENDIMENTO 0800 0555 195 Serviços, Sugestões, Denúncias ou Informações Ligar Fechar

Embasa trabalha para recuperar rapidamente sistemas afetados pelas enchentes no extremo sul 

As fortes chuvas que assolaram o extremo sul da Bahia desde o dia 8 de dezembro causaram danos em diversas instalações da Embasa, afetando a operação dos sistemas de abastecimento de água. No dia 10, após mais uma madrugada de fortes chuvas, outras localidades foram atingidas. Os danos aos sistemas de abastecimento de água foram extensos, com muitos equipamentos danificados, o que exigiu um grande esforço da empresa para recuperar, no menor prazo possível, o abastecimento nas áreas afetadas.  Mesmo após a normalização dos sistemas, a empresa continua acompanhando de perto a situação dos municípios do extremo sul.

O caso mais complexo, do ponto de vista do abastecimento de água, foi o de Eunápolis, pois as duas estações que captam água no rio Buranhém ficaram totalmente submersas após a chuva do dia 10. Com isso, as bombas e demais equipamentos elétricos foram inutilizados. Enquanto esperava o nível da água baixar para ter acesso à estação, a empresa providenciou carros pipa para atendimento aos órgãos públicos e bairros em pontos estratégicos.  No dia 12, o nível de água começou a baixar e as equipes conseguiram ter acesso a uma das captações, realizando a limpeza do local e a substituição dos equipamentos, vindo a entrar em operação na noite do dia 13. Com isso, o abastecimento começou a ser retomado, de forma gradativa, em parte da cidade. Após o reparo da outra captação, concluído no dia 15, todos os bairros de Eunápolis começaram a ter seu abastecimento retomado, de forma gradativa, e a previsão é que toda a cidade esteja com o fornecimento normalizado até o dia 20. O calendário da retomada está disponível aqui: https://www.embasa.ba.gov.br/index.php/conteudo-multimidia/avisos/3477-abastecimento-de-agua-em-eunapolis-comunicado-importante

Em outras localidades, a força das águas arrastou adutoras e inundou estações elevatórias, danificando tubulações e equipamentos elétricos. Foi o caso do município de Jucuruçu, fortemente afetado pela enchente, onde a Embasa teve dificuldade de acesso para consertar os equipamentos danificados devido ao nível do rio, que impedia a passagem dos técnicos. Em Prado, a estação de captação ficou submersa no dia 11. Após um intenso trabalho de recuperação, voltou a operar no dia 12. Em Itamaraju, o suporte flutuante das bombas de captação emborcou. Em Guarani (distrito de Prado), a elevatória de água bruta teve que ser reparada. Em Coqueiro (distrito de Jucuruçu), um trecho da adutora de água bruta, tubulação de grande porte, foi substituído. Em Cumurixatiba (distrito de Prado), houve danos na elevatória de água tratada. Em todas essas localidades, a Embasa já conseguiu realizar os reparos e normalizar o abastecimento.

Os sistemas de Medeiros Neto, Trancoso (distrito de Porto Seguro), Nova Lídice (distrito de Medeiros Neto) Santo Antônio de Alcobaça (distrito de Teixeira de Freitas), tiveram sua operação interrompida por falta de energia elétrica, já que o temporal também afetou o fornecimento de energia por parte da Coelba. Assim que a energia elétrica foi regularizada, a Embasa pôde retomar também o fornecimento de água nessas localidades. Hoje (16), o abastecimento em Jucuruçu, que já estava normalizado, foi interrompido temporariamente devido à falta de energia elétrica. A energia retornou durante a tarde e a Embasa já iniciou a retomada do abastecimento de água, de forma gradativa, com estimativa de regularização em até 48 horas. 

A Embasa precisou lidar, ainda, com o impacto das enchentes na qualidade da água bruta (não tratada) disponível dos mananciais. A força da água carregou para os rios uma grande quantidade de terra, alterando a composição da água e, em alguns momentos, impossibilitando a operação das estações de tratamento. Foi o que aconteceu em Nova Alegria (distrito de Itamaraju) e Batinga (distrito de Itanhém).

Confira abaixo o histórico de medidas adotadas para enfrentar o impacto das chuvas sobre os sistemas de abastecimento: 

Itamaraju (sede municipal) – Devido à enchente, o suporte flutuante das bombas de captação emborcou dentro do rio. Após manutenção emergencial, o abastecimento começou a ser retomado no dia 9.  

Belmonte (sede municipal) – O abastecimento foi interrompido por falta de energia e começou a ser retomado no dia 10.  

Cumuruxatiba (distrito de Prado) – Após interrupção para manutenção emergencial na elevatória de água tratada, o abastecimento começou a ser retomado no dia 10.  

Eunápolis (todo o município) - As duas estações que captam água no rio Buranhém ficaram totalmente submersas após a chuva do dia 10. Com isso, as bombas e demais equipamentos elétricos foram inutilizados. Uma das captações voltou a operar no dia 13, e a outra no dia 15. Com isso, todos os bairros de Eunápolis já começaram a ter seu abastecimento retomado, de forma gradativa, e a previsão é que toda a cidade esteja com o fornecimento normalizado até o dia 20. 

Jucuruçu (sede municipal) – O fornecimento foi interrompido no dia 8, por causa do nível do rio Jucuruçu. A estrada não apresentava condições de acesso para reparo dos equipamentos danificados. Os reparos concluídos no dia 12, quando o abastecimento foi retomado, de forma gradativa. Hoje (16), o fornecimento foi interrompido temporariamente devido à falta de energia, mas já iniciou sua retomada gradativa, com plena normalização em até 48 horas.    

Nova Alegria (distrito de Itamaraju) – Por causa da enchente, a água captada no córrego do Dega apresentou grande quantidade de terra, não apresentando condições de ser tratada para abastecimento humano. Voltou aos padrões de qualidade no dia 12, quando o abastecimento de água começou a ser retomado de forma gradativa.  

Coqueiro (distrito de Jucuruçu) – A enchente danificou a adutora de água bruta e a estrada dificultou o acesso para o serviço de manutenção. Após o nível da água baixar, os reparos na tubulação foram concluídos na manhã de quarta-feira (15).  

Prado (sede municipal) – O sistema parou a operação no dia 11, pois a enchente danificou a estação de captação, que ficou submersa. Após substituição de equipamentos e recuperação da captação, o sistema voltou a operar no dia 12.  

Guarani (distrito de Prado) – O sistema parou de funcionar no dia 8, porque a enchente danificou a elevatória de água bruta. A equipe da Embasa reparou a estação e conseguiu iniciar a retomada do fornecimento no dia 13.  

Trancoso (distrito de Porto Seguro) – O sistema estava parado por falta de energia elétrica no dia 8 até o retorno da energia no dia 10.  

Batinga (distrito de Itanhém) – O sistema ficou sem operar porque a água captada apresentava grande quantidade de terra devido à enchente, não apresentando condições de ser tratada para abastecimento humano. Com o restabelecimento das características de qualidade do manancial no dia 10, o abastecimento de água começou a ser retomado de forma gradativa. 

Nova Lídice (distrito de Medeiros Neto) – O sistema ficou parado por falta de energia, voltando a operar normalmente dia 11.  

Santo Antônio de Alcobaça (distrito de Teixeira de Freitas) – O sistema ficou parado por falta de energia, voltando a operar normalmente dia 11.  

Medeiros Neto (todo o município) – O sistema não operou devido a problemas no fornecimento de energia elétrica nos equipamentos da captação no dia 12. Após a conclusão dos reparos pela Coelba, o abastecimento de água foi retomado de forma gradativa.   

Teixeira de Freitas (sede municipal) – A enchente arrastou plantas aquáticas que entupiram as bombas da estação de captação. Os serviços de manutenção emergencial foram concluídos no dia 12 e o abastecimento de água começou a ser retomado de forma gradativa.  

 

FOTO: Manu Dias GOV/Ba

voltar
Empresa Baiana de Água e Saneamento S.A.

4ª Avenida, 420, Centro Administrativo da Bahia - CAB, 41745-002, Salvador, Bahia, Brasil

Telefone 0800 0555 195